Arquivo de novembro, 2011

Vale dos Vinhedos: a paz tem cor e não é a branca

Posted in Brasileiros on 09/11/2011 by André Muricy

O silêncio e a paz são substantivos abstratos, mas se a gente pudesse enxergá-los, eles certamente seriam verdes. Não a cor da esperança, mas da prazerosa realidade de tomar um bom vinho rodeado das mais diversas variedades de uvas. Tantas, que se perdem no breve horizonte das serras gaúchas.

Homem cuida de plantação de uvas ao entardecer

Assim me pareceu o Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul. Um lugar bonito, de temperatura agradável e cheio de vinícolas, o que proporciona a rara oportunidade de provarmos vários vinhos diferentes e de tentar aprender e sentir cada peculiaridade.

Sede da Miolo em Bento Gonçalves, RS

A Miolo, instalada na região, é uma empresa moderna que produz rótulos variados. Apesar da tradição de mais de 100 anos cultivando uvas, foi só a partir de 1990 que a empresa iniciou a comercializar sua própria bebida. É tudo muito limpo e organizado. Até demais da conta. A ausência de um charme tradicional e o chão de cimento perfeitamente batido causam certa frieza no ambiente.

Espumante Millésime descansa antes de receber o rótulo

Garrafas do Millésime chamam a atenção pela forma

Mesmo assim, é da Miolo que vem o Millésime. Um espumante brut, com um sabor precioso e uma garrafa elegante. Ao preço de R$ 55,00 e com 12,5% de álcool, ele é uma excelente mistura das castas Pinot Noir e Chardonnay.

Millésime é um delicioso espumante brasileiro

Barris com vinho descansam em chão de cimento batido

Sala de degustação da Miolo é um convite à diversidade

Outra vinícola bem interessante foi a Lidio Carraro Boutique. Ela apresenta o vinho como um elemento especial e não utiliza barris de carvalho, o que deixa a bebida sem nenhum gosto amargo ou forte. Um aspecto de destaque é que eles não colocam nenhum aditivo para que o líquido chegue ao sabor ideal. Eles dependem exclusivamente as condições do solo e do clima. Quando as uvas não alcançam o nível de qualidade desejado numa safra, a Lidio Carraro simplesmente não engarrafa. Isso é personalidade e realça o valor dos vinhos brasileiros. Uma boa demonstração desse cuidado é o tinto Agnus, feito com uvas Cabernet Sauvignon. Com 13% de teor alcoólico, ele custa R$ 35,00 e desce macio, pleno em cada gole.

O Agnvs, da Lidio Carraro, é um vinho jovem, mas de grande valor no paladar

Caule de platano segura o parreiral

Lidio Carraro: qualidade rigorosa na produção e ótimo resultado