Archive for the Americanos Category

No Dia da Mulher, o Deusa do Ar para brindar

Posted in Americanos on 07/03/2014 by André Muricy

20140307-222630.jpg

“A Deusa do Ar gentilmente guia a brisa das montanhas para suas uvas, ajudando a fazer vinhos com sabor e alma. Quando você saboreia os aromas de frutas exuberantes e carvalho cremoso, levante uma taça de Cabernet Sauvignon Five Rivers para A Deusa do Air. Ela é um símbolo de esperança e inspiração, falando a sua história através de cada garrafa. Para inspirar esperança aos outros, Five Rivers acredita dar de volta um modo de vida e tem orgulho de apoiar causas que são de suma importância para as mulheres“.

Especialmente hoje, em homenagem ao Dia da Mulher, gostaria de propor um brinde com o excelente Five Rivers, feito com uvas Cabernet Sauvignon, safra 2009. Com 13,5% de álcool, ele não apresenta aquele gosto amargo da Cabernet, até porque é jovem e produzido entre cinco rios da região costeira do Estado americano. Simples e barato, o Five Rivers vem de uma vinícola pequena, onde tudo é feito com muito apreço. Além do sabor, o rótulo traz uma mensagem bem legal e que tudo a ver com o poder feminino, aquele que manda no mundo. Acima, transcrevo o verso do rótulo, em livre tradução.

20140307-222653.jpg

Anúncios

Napa Valley, as menores são as melhores

Posted in Americanos with tags , , , , , on 10/11/2013 by André Muricy

O Napa Valley, na Califórnia, é um lugar mágico para quem gosta de vinho. Onde quer que você olhe, tem uma vinícola interessante e cheia de sabores desconhecidos. Se for um passeio de um dia só, é melhor antes dar uma parada na cidade de Napa e definir quais empresas você quer conhecer. Eles têm um centro de informações bem organizado e gerenciado por voluntários, velhinhos muito simpáticos.

Maquete de todas as vinícolas do Napa Valley

Maquete de todas as vinícolas do Napa Valley

Voluntários explicam tudo que você precisa saber sobre o vale

Voluntários explicam tudo que você precisa saber sobre o vale

A melhor dica é perguntar por uma vinícola não muito famosa. Foi assim que conhecemos a Sequoia Grove. Protegida por árvores gigantescas, o lugar é simples, mas ofereceu um excelente atendimento e ótimos vinhos. Lá provamos um delicioso Chardonnay, pois o dia estava lindo e quente.

Grandes sequoias dão as boas-vindas aos visitantes

Grandes sequoias dão as boas-vindas aos visitantes

Sequoia Grove Winery Tasting Room

Sequoia Grove Winery Tasting Room

Delicioso Chardonnay refrescou a manhã (eu não estava dirigindo)

Delicioso Chardonnay refrescou a manhã (eu não estava dirigindo)

Agradável também foi passar alguns momentos no jardim da vinícola comparando diferentes tipos de vinho, porque os preços estavam coerentes com uma degustação.

Jardins da Sequoia são um convite à contemplação

Jardins da Sequoia são um convite à contemplação

Detalhe do aconchegante jardim

Detalhe do aconchegante jardim

Energia das árvores é poderosa

Energia das árvores é poderosa

Um lugar para voltar

Um lugar para voltar

E o céu ficou verde

E o céu ficou verde

Nas outras vinícolas grandes e famosas, como a Grgich Hills Estate e a Opus One, o passeio não foi tão legal. Elas já viraram pontos turísticos famosos e a sensação foi de que eles só queriam nosso dinheiro e empurrar taças de vinho por U$ 30,00. Achamos a estratégia meio forçada e um pouco descuidada.

A natureza é bem cuidada e harmoniza com o clima do lugar

A natureza é bem cuidada e harmoniza com o clima do lugar

Entrada da famosa Grgich Hills Estate

Entrada da famosa Grgich Hills Estate

Fonte pede uma foto

Fonte pede uma foto

Contudo, o Napa Valley é uma região cheia de surpresas interessantes e lugar de produção dos melhores vinhos da atualidade. Certamente, voltaremos com mais tempo para desvendar todos os mistérios dessa encantadora terra com mais de 150 vinícolas.

Barris estão por todos os lados e atiçam a imaginação

Barris estão por todos os lados e atiçam a imaginação

Napa Valley pede uns cinco dias para uma grande aventura vinícola

Napa Valley pede uns cinco dias para uma grande aventura vinícola

No Canadá, vinhos de toda natureza

Posted in Americanos, Canadenses on 24/06/2011 by André Muricy

Um país frio, multicultural e com tecnologia avançada em vários setores, inclusive no vinícola, assim é o Canadá. Em Toronto, capital da província de Ontário, as bebidas destiladas são vendidas na Liquor Control Board of Ontario (LCBO), uma empresa implantada pelo governo, em 1927, para controlar o consumo de álcool no país.

Com uma carta variada, à altura de todos os bolsos e gostos, a LCBO é um dos maiores compradores de bebidas do mundo. Suas lojas são verdadeiras adegas gigantes com garrafas provenientes dos quatro cantos do planeta. A organização e a clareza de informações impressionam e o melhor: ao adquirir bebidas você não paga os 13% de taxa, como ocorre em qualquer compra no Canadá.

Em Toronto, não se pode consumir álcool na rua, somente em pubs, restaurantes ou em casa. Tomar uma cerveja na praça, por exemplo, resulta em uma pesada multa e prisão. Se você for turista e pensa que vai escapar, a polícia tem uma máquina igual a de cartão de crédito para o infrator pagar a multa na hora. Caso ele não tenha como efetuar o pagamento, o passaporte é retido até a que a pendência seja resolvida. Simples assim.  

O vinho está para o povo canadense, como a cerveja para o brasileiro e a vodca para os russos. Já faz parte da ideologia de vida local. No Canadá é perfeitamente normal uma taça de vinho num almoço de negócios, onde o brinde ganha uma função especial e é tão importante quanto a assinatura de um contrato.

Desse modo, a equipe do Bebendo com os Olhos se sente honrada em compartilhar algumas experiências degustadas em terras canadenses. Assim, segue uma seleção do que de melhor foi apreciado. Se tiver a chance de ir ao Canadá, brinde todos os dias, porque serão momentos inesquecíveis. Os preços estão em dólares canadenses, atualmente 98% do dólar americano.

LCBO
Um lugar perfeito para você conhecer, degustar e se encantar com um universo de vinhos. Com relação ao Brasil, os preços são ótimos. Uma Veuve Clicquot, por exemplo, custa 65 dólares e um Periquita, apenas 8,45 dólares.

LCDO, um paraíso para quem gosta de vinho

 

Uma das centenas de lojas espalhadas por Toronto

Guilty Men
Com esse nome sugestivo, o Guilty Men é um vinho sincero e elegante. Tem 12,5% de álcool e custa 14 dólares. É produzido na fria região de Niagara e feito com 42% Merlot, 30% Pinot Noir e 28% Cabernet Sauvignon.

Belo vinho feito em Niagara, ON

 

Union
O lindo rótulo chamou a atenção de longe. É um vinho simples, ideal para reunir os amigos numa tarde ensolarada e fria. A mistura das uvas Pinot Noir, Cabernet e Merlot proporciona 12,2% de álcool e um sabor leve, dos vinhos mais novos. Uma delícia por 14 dólares. 

Union: simples elegante e intenso ao mesmo tempo

Château des Charmes
Toda a delicadeza da uva Chardonnay se apresenta suntuosamente nesse vinho produzido em Niagara on The Lake. O Château des Charmes é um branco barato, apenas 11 dólares, mas cheio de personalidade. Agradável para o dia a dia com seus 13% de teor alcoólico.

Château des Charmes reflete o próprio nome

 

Ex Libris
Lindo por fora, intenso por dentro. O Ex Libris é sinônimo de bom gosto e requinte. A Cabernet Sauvignon realça e encorpa esse bom vinho americano, produzido no Estado de Washington, USA. O nome é um termo em latim que significa “da livraria”. Perfeito. Tem 13,5% de álcool e custa em restaurantes 50 dólares. Mesmo não sendo canadense, entrou nessa lista por mérito.

Direto "da livraria" para sua mesa, fantástico

 

Lighthouse
É um Chardonnay leve e barato. Com 12,5% de álcool e custando 15 dólares, esse canadense da ilha Pelee se apresentou ideal para uma noite mais quente. O uso de rosca para a abertura é outro simpático diferencial do Lighthouse.

Límpido e saboroso, essência da Chardonnay

 

Barefoot
O Barefoot Cabernet Sauvignon é um americano da Califórnia, terra que produz excelentes vinhos, mas que chegam ao Brasil com preços surreais. Por isso que ele está aqui nessa lista, pois em Toronto é fácil de encontrá-lo. Com 13% de teor alcoólico e ao custo de 15 dólares, ele possui um sabor forte e seco. Uma descoberta muito interessante.

Vinho californiano encorpado e atraente

 

Copper Moon
Simples, jovem e para o cotidiano. Esse é um vinho para abrir quando se quer tomar várias garrafas, sem ter que partir para um exemplar mais caro. O Copper Moon Merlot tem 12,5% de álcool e custa apenas 10 dólares.

Ideal para o cotidiano

 

Boplaas
Um ótimo representante da África do Sul. Com 13,4% de teor alcoólico, ele chamou a atenção pelo rótulo clássico. Por dentro, o Boplass Merlot é sincero e encorpado, uma boa combinação para uma pasta. Ao custo de 40 dólares em um restaurante, ele se mostrou atraente, principalmente depois de alguns minutos de aberto. Um ótimo brinde.

Vem do sul da África esse bom vinho seco