Archive for the Vinhos brancos Category

Emiliana: além de vinhos orgânicos, biodinâmicos

Posted in Chilenos, Vinhos brancos, Vinhos intensos with tags , , , , , , , , , , , on 09/03/2013 by André Muricy
IMG_4176

Ambiente rústico não esconde bucolismo do lugar

Fundada em 1986, a Emiliana foi a primeira vinícola do Chile a conseguir a certificação ambiental 14001.

Fundada em 1986, a Emiliana foi a primeira vinícola do Chile a conseguir a certificação ambiental 14001

A agricultura orgânica não é uma novidade. Plantar, colher e produzir  apenas com ingredientes naturais, sem o uso de aditivos químicos, é uma tendência que tem conquistado muitos consumidores, preocupados em manter uma alimentação saudável. Além dessa filosofia, a Vinícola Emiliana também utiliza critérios biodinâmicos. Ou seja, durante a produção de seus vinhos e azeites, obedece a um rigoroso calendário baseado no equilíbrio do sol, da lua e dos planetas.

É, existe isso mesmo. Os produtores acreditam que o ciclo magnético interfere na fertilidade do solo e, consequentemente, na qualidade dos vinhos. Essa teoria, criada pelo filósofo austro-húngaro Rudolf Steiner (1861-1925), considera a Terra um ser vivo e que possui nutrientes naturais,  capazes de oferecer exatamente o que a planta precisa.

A limpidez dos vinhos brancos já revela o agradável sabor nos aguarda

A limpidez dos vinhos brancos já revela o agradável sabor que nos aguarda

Se para se fazer um bom vinho é necessário seguir regras e muita pesquisa, na chilena Emiliana, eles se superam na forma sustentável de produção, pois usam energia alternativa, reciclam os resíduos sólidos e líquidos, as garrafas levam 14% a menos de vidro e ainda neutralizam o carbono. O resultado de tanta preocupação com a qualidade não poderia ser outro: vinhos cheios de vida e personalidade. Critérios e teorias à parte, o bom mesmo foi que provamos quatro rótulos e pudemos comparar sabores e cheiros.

100% Sauvignon Blanc, Safra 2011 e uma leveza que impressiona e agrada

Vinho Novas 100% Sauvignon Blanc, Safra 2011 e uma leveza que impressiona e agrada. Lembrou frutas cítricas com um toque suave de pimenta branca

Suavidade e equilíbro imperam nessa vinho que  tem aroma elegante de damasco e notas suaves de jasmim

Signos de Origem: suavidade e equilíbrio imperam nesse vinho que tem aroma elegante de damasco e notas distantes de jasmim

Mais robusto com com forte evidência dos taninos, resultado da mistura das castas Syrah 38%, Carménère 27%, Merlot 21%, Cabernet Sauvignon 12%,  Mourvedre 1% e  Petit Verdot 1%

Coyam: mais robusto e com forte evidência dos taninos. Resultado da mistura das castas Syrah 38%, Carménère 27%, Merlot 21%, Cabernet Sauvignon 12%, Mourvedre 1% e Petit Verdot 1%

O Novas tinto mistura a Carménère com a Cabernet Sauvignon e lembra frutas maduras com um leve toque de pimenta doce

Novas: tinto caprichado que mistura a Carménère com a Cabernet Sauvignon e lembra frutas maduras com um leve toque de pimenta doce

Anúncios

Porta, abra e aprecie o mundo Sauvignon Blanc com prazer #cbe

Posted in Chilenos, Vinhos brancos on 01/04/2010 by André Muricy

A cor límpida desse chileno enche os olhos e abre o apetite

Levemente cítrico, límpido e bem refrescante. Assim é o Porta Reserva Sauvignon Blanc 2009. Um chileno que enche a boca de aromas frutados e suaves. Com 13% de teor alcoólico e ao custo de R$ 45,00, esse vinho é uma ótima pedida para dias quentes e pratos leves como os da Semana Santa. Vale a pena encarar, até porque a Sauvignon é sempre uma boa pedida.

Tierra Antica chegou e já conquistou espaço

Posted in Chilenos, Vinhos brancos on 06/03/2010 by André Muricy

Um bom vinho para pratos levesTem quem odeie hierarquias, mas na América do Sul, costuma-se dizer que primeiro vêm os chilenos, depois os argentinos e, enfim, os vinhos brasileiros, que têm melhorado a cada safra, mesmo sendo um país quente (destacam-se os Salton, Miolo e Casa Valduga). Para essa classificação falam de critérios como clima e solo.  Não confirmo essa teoria, mas, para polemizar, o Chile apresenta a excelente linha Tierra Antica. O branco em questão é um reserva 2009. Ao custo de R$ 28,00 e com teor alcoólico de 12,5%, é uma delícia e merece atenção também pelo custo-benefício, pois preenche a boca com aromas leves e sutilmente cítricos. Pode provar. Vale a pena cada gole.

Pinot Grigio Castellani é ótimo para o cotidiano

Posted in Italianos, Vinhos brancos on 16/02/2010 by André Muricy

Do maior produtor do mundo, vem este excelente vinho branco

Como maior produtor do mundo, a Itália tem uma infinidade de opções de vinhos. Nesse universo, um que se mostrou atraente foi o Pinot Grigio Castellani. Apesar da cor escura da uva Pinot Grigio, ele é um branco saboroso e levemente cítrico. Com só 12% de álcool e ao custo de R$ 40,00, este vinho acompanha bem refeições leves como uma salada, frango ou peixe. Bem leve na boca, ele refresca até os dias mais quentes.

Javier Asensio, um dos melhores para o calor

Posted in Espanhóis, Vinhos brancos on 16/02/2010 by André Muricy

Javier Asensio é um ótimo vinho para o verão

Volto a falar desse espanhol por suas características refrescantes. Feito com as uvas Moscatel (60%) e Chardonnay (40%), ele deixa um leve sabor cítrico na boca. O Javier Asensio é um vinho branco que se destaca por sua cor límpida e pelo custo-benefício, apenas R$ 45,00. Seus 13,5% de teor alcoólico são imperceptíveis, mas é bom tomar cuidado para não se enganar. Como ele é delicioso, a gente acaba tomando mais do que deve, abrindo brechas para o inesperado. Para quem gosta de ficar insano, é só começar.

Les Salices branco é para compartir com os amigos

Posted in Franceses, Vinhos brancos on 13/11/2009 by André Muricy
Les Salices

Se quiser um bom branco francês, pode escolher o Les Salices

Na busca constante por diferentes sabores, só tem um jeito de saber se um vinho vale a pena: arriscar. Foi com esse pensamento que encarei o francês Les Salices branco com graduação alcoólica de 13% e preço de R$ 46,00. Para minha sorte, eu estava diante de um grande exemplar. Leve, refrescante e bonito, ele se mostrou perfeito para o almoço de sexta com os amigos.

Para pensar melhor, uma taça de Foral de Évora

Posted in Portugueses, Vinhos brancos on 04/11/2009 by André Muricy

É um português branco simples e atraenteNo mundo dos brancos, o português Foral de Évora 2007 se destaca. Com 12,5% de álcool e ao preço médio de R$ 40,00, ele se espalha na boca e provoca uma relaxante sensação de frescor. Como a turma que toma vinho tem um certo preconceito aos brancos, começar por esse é uma pedida medo de errar, desde que servido na temperatura adequada, entre 10 e 12 Cº.